Política em Destaque

[PolíticaTOP][bleft]

Negócios em Destaque

[NegóciosTOP][grids]

Mulheres polacas unidas contra a nova lei do aborto

.


Milhões de mulheres uniram-se em mais de 60 cidades polacas, vestidas de preto, como forma de protesto contra a nova lei do aborto do país, num movimento que ficou conhecido como "Black Monday". 

Na Polónia, apesar do aborto não ser legal, existe essa possibilidade quando a mulher é vítima de violação ou em casos de incesto, mas também quando existe risco real para a vida da mãe ou do feto. A nova legislação, no entanto, anula grande parte destas exepções, permitindo apenas a interrupção da gravidez caso a mãe esteja em perigo. 

O projecto lei foi submetido no Parlamento polaco depois de assinado por mais de 100 mil apoiantes, apenas 11% da população do país. O mesmo prevê que qualquer mulher que realize um aborto corra o risco de prisão até cinco anos, e de três anos para todos os médicos que sejam responsáveis pelos procedimentos. 

As protestantes convocaram uma greve para todas as mulheres que se oponham a esta lei, faltaram ao trabalho ou escola e reuniram-se no centro das cidades, na esperança que os protesto travem o avanço da penalização por interrupção de gravidez em todas as circunstâncias. 




Sem comentários :


Tecnologia em Destaque

[TecnologiaTOP][list]

Economia em Destaque

[EconomiaTOP][bsummary]

Crime em Destaque

[CrimeTOP][twocolumns]